LogoUT

Futuro da educação foi a tônica em evento de posse da gestão 2019-2023

08/11/2019

Orçamento da educação e nova equipe gestora foram destaques em cerimônia de recondução ao cargo do diretor-geral, professor Flávio Santos e da vice, professora Celeste Costa

Nesta quinta (7), no auditório do campus I, aconteceu a posse dos candidatos reeleitos à direção-geral para o mandato 2019-2023 do CEFET-MG. Com grande participação da comunidade acadêmica, a cerimônia também foi transmitida ao vivo pelo canal institucional no Instagram.

O evento foi aberto com um vídeo comemorativo do Programa de Educação Tutorial (PET) Administração, que marcou o início das festividades de 110 anos da Instituição. Em seguida, foi composta a mesa de autoridades, presidida pela professora Celeste Costa. Também compuseram o professor Flávio Santos; o vice-reitor da UFMG, professor Alessandro Moreira; o senador pelo estado de Minas Gerais, Carlos Viana; e o deputado federal, Reginaldo Lopes.

No primeiro discurso, a professora Celeste Costa destacou a sua relação pessoal e profissional com o CEFET-MG, onde se formou em 1991 como Engenheira Industrial Mecânica e em que atua há 19 anos como docente. Na sua fala, parabenizou a Comissão Permanente de Eleições (CPE) pela “lisura impecável” no processo de escolha da nova gestão e chamou a atenção para os desafios do futuro. “Nenhuma sociedade se aperfeiçoa sem a educação e nenhuma economia será capaz de sobreviver sem investimentos consideráveis em ciência, tecnologia e inovação. Então, hoje, mais do que nunca, temos o dever de defender o ensino, público, gratuito, de qualidade, democrático, laico e inclusivo, pois este é um patrimônio de todos”, proferiu.

Na sequência, o senador Carlos Viana falou sobre a “relação platônica com o CEFET-MG”, e o quanto sonhava em estudar na antiga Escola Técnica Federal. “Minha mãe sempre falava: ‘Estudar aqui é sinal de futuro’”. “Vocês são uma ilha de excelência em nosso país, que mostra claramente o quanto nós podemos evoluir em vários assuntos”, afirmou, destacando o poder transformador do ensino público, na sua vida e na da sociedade.

O deputado federal Reginaldo Lopes, ao usar a palavra, reforçou a importância da defesa dos recursos da educação junto ao parlamento. “Temos que tentar defender o orçamento, quem sabe recompor o orçamento de custeio e investimento, que são menores do que de 2010, quando houve a expansão da rede, e que hoje já conta com três vezes mais alunos”, ponderou, ao se colocar ao lado dos novos diretores nessa e em outras pautas futuras. “Assumo o compromisso no plenário de continuar lutando para não tirarem recursos, mas para criar novos e alocá-los para a educação”.

Após os discursos, os diretores reeleitos assinaram o livro de posse, ao lado dos colegas de mesa, gesto que marcou oficialmente o início da nova gestão. No ato, o professor Flávio Santos assumiu a presidência da mesa e realizou seu discurso, anunciando, inclusive, a nova equipe gestora.

Na sua fala, o diretor-geral reeleito chamou a atenção para o processo democrático eleitoral interno e destacou os avanços dos últimos anos. “Em um período mais recente, essa Instituição galgou um patamar muito importante no conjunto das instituições federais pelo seu conjunto de indicadores, pela excelência na oferta de ensino, pela qualidade da sua pesquisa, da sua extensão, por sua administração, o que nos permite ousar um novo patamar nesse novo mandato”. Também falou sobre a reestruturação da graduação, conectando-a com as profissões do futuro, sobre a importância da extensão para a sociedade, sobre a nova base curricular comum no técnico e sobre a produção científica e tecnológica “com enorme potencial, desenvolvida com tanto rigor por nossos professores e técnicos para o desenvolvimento e benefício da sociedade”, finalizou.

Nova equipe gestora

Ainda durante seu discurso, o professor Flávio Santos agradeceu nominalmente todos os diretores especializados que o acompanharam no último mandato e anunciou os nomes da sua próxima equipe, que marcou o encerramento da cerimônia:

Diretoria de Governança e Desenvolvimento Institucional (criada e aprovada pelo Conselho Diretor): Henrique Elias Borges (titular) e Carolina Riente (adjunta)

Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação: Conrado Rodrigues (titular) e Laíse Ferreira (adjunta)

Diretoria de Graduação: Danielle Marra (titular) e Giani David Silva (adjunta)

Diretoria de Educação Profissional e Tecnológica: Sérgio Gomide (titular) e Ezequiel Costa (adjunto)

Diretoria de Extensão e Desenvolvimento Comunitário: Flávio Cardeal (titular) e Ulisses Cavalca (adjunto)

Diretoria de Planejamento e Gestão: Moacir França (titular) e Leonardo Generoso (adjunto)

Chefia de gabinete: Carla Chamon (titular) e Vivian Bitencourt (adjunta)

Expectativas da comunidade acadêmica

“Os desafios são grandes e os recursos, escassos. Isso vai exigir habilidade e traquejo dessa gestão”. Juliana de Alencar, Técnica em Assuntos Educacionais (Secretaria de Política Estudantil)
 

“Esperamos um olhar para a infraestrutura e modernização dos nossos equipamentos, o que nos permitirá formar alunos mais bem preparados para a atuação no mercado. Esses alunos são a base para o desenvolvimento da ciência. É preciso voltar a investir em educação”. Diana Quintão (docente - Departamento de Química)
 

“As expectativas são boas, até pela experiência do professor Flávio. Ele tem um bom trânsito, ao lado de uma equipe que não poderia ser melhor. Os desafios serão vencidos com trabalho”. Wagner Pedroso (Diretor adjunto do CEFET-MG em Nepomuceno).

 

Redação - Secretaria de Comunicação Social/CEFET-MG