LogoUT

Estudantes de Timóteo propõem soluções para reutilização do plástico

10/09/2019

Um relatório do governo do Reino Unido (Foresight Future of the Sea Report) prevê que a quantidade de plástico nos oceanos triplique até 2025, se comparado com 2015. Um levantamento da revista National Geographic mostra que mais de 100 mil animais marinhos morrem por ano por causa da poluição causada pelos plásticos. Quais soluções podemos pensar para atenuar esse problema? Como lidar com o consumo e a produção de materiais plásticos?

Foi a partir dessas inquietações que estudantes do campus Timóteo do CEFET-MG realizaram o trabalho “Plástico: o empecilho como alternativa”. Camila Domingues e Alice Gonçalves, do curso técnico em Química, e Graziele Costa, de Edificações, propuseram o uso de garrafas PET para a construção de muros. O projeto foi orientado pelos professores Felipe Vieira e Flávio Barony, e está sendo apresentado na 29ª Mostra Específica de Trabalhos e Aplicações (META), até o dia 13 de setembro.

A ideia das estudantes é usar garrafas cheia de areia, sobrepostas e unidas por cimento, para a construção de muros. Segundo elas, a utilização se deve ao baixo custo dos materiais, a possibilidade de reutilizar o plástico, e o uso deste material como um bom isolante térmico. Segundo o professor orientador Felipe Vieira, “as garrafas PET são comuns nos lixões de todo o mundo. Ao usar esse material para a construção de muros, além de promover a sua reutilização, podemos reduzir em até 30% o custo da obra”.

META

“Plástico: o empecilho como alternativa” faz parte dos trabalhos apresentados na 29ª META no campus Timóteo. O evento é promovido desde 1978 e divulga, para a comunidade interna e externa, trabalhos desenvolvidos dentro do CEFET-MG. A META continua até sexta-feira (13) nos campi Leopoldina, Nepomuceno, Timóteo e Varginha. Em Araxá, Belo Horizonte, Contagem, Curvelo e Divinópolis, ela será realizada de 21 a 25 de outubro. Saiba mais.
 

Redação – Secretaria de Comunicação Social / CEFET-MG