LogoUT

Aluna de Leopoldina cria dispenser programável de medicamentos

09/09/2019

Em meio ao corre-corre diário, tomar o remédio na hora certa é uma tarefa para aqueles com memória fotográfica. Imagina, então, para os que têm necessidade de tomar mais de uma medicação controlada ao dia e em horários diferentes, ou ainda para os que têm problemas de memória ou doenças neurodegenerativas, como o Alzheimer? Pensando nisso, a aluna Helena Corrêa Salles, do curso de Eletrotécnica do CEFET-MG campus Leopoldina, orientada pelo professor Laércio Simas Mattos, criou um equipamento que armazena remédios e que é programável, por meio de smartphone, para avisar o momento exato de se tomar a medicação

O equipamento onde está armazenado o remédio é conectado a um aplicativo no smartphone, em que o usuário pode inserir suas informações pessoais e programar os horários da medicação que esteja tomando. Com isso, quando der o horário para uso do remédio, um alarme é disparado, ao mesmo tempo em que o equipamento é acionado automaticamente. Para desenvolver tal equipamento, Helena utilizou um microcontrolador Arduino para fazer a programação dos alarmes, dos acionamentos do equipamento e a conexão com o smartphone, bem como desenvolveu um aplicativo, por meio do “App Inventor”, para criação da interface com o usuário. Com o equipamento é possível, inclusive, o acompanhamento da medicação por parentes e médicos do paciente, mesmo a distância.

De acordo com o professor Laércio, a ideia foi proposta pela própria aluna durante as aulas de Arte. “A professora solicitou à turma dela que fosse feita uma proposta de um produto que pudesse ser desenvolvido durante as aulas da disciplina, e Helena propôs o equipamento por acreditar que seria útil a pessoas com doenças degenerativas”, conta.

A pesquisa, segundo o orientador, foi realizada de maneira voluntária pela aluna, que se encontrava semanalmente com o professor para as orientações necessárias.

A pesquisa “Dispenser de remédios programável via smartphone” é uma das 47 pesquisas que estão sendo apresentadas esta semana no campus Leopoldina durante a Mostra Específica de Trabalhos e Aplicações (META), evento gratuito e aberto a toda a comunidade.

A META está sendo realizada em outros três campi do CEFET-MG nesta semana: Nepomuceno, Timóteo e Varginha. Nos outros campi (Araxá, Belo Horizonte, Contagem, Curvelo e Divinópolis), a META-2019 ocorrerá no período de 21 a 25 de outubro.

Sobre a META

A META é a feira científica e tecnológica do CEFET-MG promovida desde 1978, que divulga, para a comunidade interna e externa, trabalhos desenvolvidos por alunos e ex-alunos orientados por professores e/ou técnicos administrativos. Entre os objetivos, busca propiciar o desenvolvimento de habilidades para realização de projetos e a solução de problemas científicos, tecnológicos e sociais, e difundir os cursos, as áreas de atuação e as atividades do CEFET-MG.
 

Redação – Secretaria de Comunicação Social/CEFET-MG