LogoUT

  • Outubro Rosa terá “Dia D(elas)”

    Outubro Rosa terá “Dia D(elas)”

    Dando continuidade às atividades do Outubro Rosa, na próxima sexta-feira, 24, o CEFET-MG promove o “Dia D(elas)”. A ideia, segundo a superintendente de Saúde e Relações de Trabalho, Regina Oliveira, é cada membro da comunidade cefetiana nas Unidades da Instituição no estado (terceirizados, alunos, técnicos-administrativos, professores etc.) usar, pelo menos, um acessório rosa neste dia. “Vale blusa, calça, tênis, pulseiras etc. O legal é estamparmos o rosa como sinal de alerta para a prevenção do câncer de mama”, disse Regina.

    O movimento Outubro Rosa visa alertar as mulheres (sobretudo entre 40 e 69 anos) para a importância da prevenção, por meio do autoexame das mamas, exames clínicos e mamografia, e para o diagnóstico precoce do câncer de mama. Em 2014, a estimativa de novos casos de câncer de mama no Brasil é de mais de 57 mil, segundo o Instituto de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA).

    A Ouvidora Geral do Sistema Único de Saúde (SUS) pode ajudar a esclarecer informações sobre o câncer de mama. Ligue 136.

    Mitos e verdades sobre o câncer

    – Usar sutiã apertado aumenta o risco de câncer de mama (MITO)
    – Fazer exercício físico regularmente diminui o risco de câncer de mama (VERDADE)
    – Homens não têm câncer de mama (MITO)
    – O tabagismo é um fator de risco (VERDADE)
    – A maioria dos casos de câncer se dá por fatores hereditários e raciais (MITO)
    – Açúcar refinado, glicerina e glúten são cancerígenos (MITO)

    “O que você sabe sobre o câncer?”, acesse o quiz do Instituto de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA) e saiba outros mitos e verdades sobre o câncer de mama.

    Mais

    CEFET-MG adere ao Outubro Rosa
    Outubro Rosa mobiliza Unidade de Leopoldina

    Secretaria de Comunicação Social / CEFET-MG
     

  • Ministro participa do encerramento da Semana C&T

    Ministro participa do encerramento da Semana C&T

    Foi encerrada, oficialmente, na tarde desta sexta-feira, dia 17, a 10ª edição da Semana de Ciência e Tecnologia (Semana C&T) do CEFET-MG, cujo tema foi Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento Social. O ministro de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, Clelio Campolina Diniz, participou da solenidade de encerramento no Câmpus I, em Belo Horizonte.

    Com o auditório lotado, o diretor-geral do CEFET-MG, Márcio Silva Basílio, deu as boas-vindas e agradeceu a equipe que trabalhou para que o evento acontecesse. Para Márcio, a aplicação do desenvolvimento científico para o incremento social, tema da Semana C&T, é instigante, porém o CEFET-MG já tem uma história voltada para a aplicação prática e produtiva das suas ações. Clélio Campolina destacou a importância da Semana, principalmente para mobilizar os estudantes a conhecer os avanços e a contribuição desse trabalho para o desenvolvimento social.

    No CEFET-MG, o diretor de Pesquisa e Pós-Graduação, Flávio Luis Cardeal, identificou a evolução do evento em 2014. Cerca de 1.300 pessoas participaram, mais de 150 trabalhos foram apresentados, além das inúmeras palestras e cursos e do colóquio internacional “A Língua Portuguesa, o multilinguismo e as novas tecnologias das línguas no século XXI”. Em 2015, o tema será “Luz: Ciência e Vida”.

    Compuseram a mesa de encerramento o diretor de Pesquisa e Pós-Graduação, Flávio Luis Cardeal; o vice-diretor, Irlen Antônio Gonçalves; o diretor-geral, Márcio Basílio; o ministro Clelio Campolina; a presidente da Comissão de Organização Geral da Semana C&T no CEFET-MG, Patrícia Santiago Patrício; e o diretor do Câmpus I, Wanderlei de Freitas (foto).

    Avanço

    “A educação é o maior instrumento para o desenvolvimento social do país. Não só porque capacita as pessoas para o trabalho, mas também por despertar a consciência política e social. Por isso, eu insisto muito na ampliação, consolidação e melhoria da educação básica e na valorização do professor”, avaliou o ministro.

    Campolina fez questão de saudar o CEFET-MG pela parceria com as instituições japonesas que resultará na criação do primeiro centro de treinamento para reciclagem de automóveis de forma ambientalmente correta e sustentável na América do Sul. “Parabenizo Márcio Basílio, pois num mundo integrado temos que sair da tradição histórica brasileira de sermos um país fechado e ampliar as nossas conexões”, ressaltou.

    Referência

    O ministro avaliou como positivas as perspectivas para o desenvolvimento da educação tecnológica no Brasil. “As expectativas para o estudo técnico e tecnológico são as melhores possíveis. O Brasil está preocupado com a educação tecnológica, o próprio ‘Ciência Sem Fronteiras’ tem essa área como prioritária. Acho que educação não é solução imediata, mas é um processo, e esse processo está indo em franca expansão e de uma maneira muito positiva”.

    Em sua palestra, o ministro destacou três pontos de referência que devem nortear o ensino no país: a valorização do ensino básico, a expansão do sistema educacional superior e o apoio à pesquisa.

    Ao tratar da educação básica, o ministro ressaltou que o CEFET-MG já atua no oferecimento do ensino médio e técnico de qualidade, que é importante não somente para capacitar profissionalmente, como também para criar a consciência política e de cidadania. Segundo ele, “a educação começa no primeiro andar. Se não conseguirmos aprimorar a educação básica no Brasil, ficaremos mancos”.

    Sobre a expansão do ensino superior, Campolina enfatizou o entrave da moradia universitária, tanto para estudantes, como para professores e técnicos-administrativos. “A educação básica precisa ter capilaridade, porém a educação superior tem que ser concentrada em núcleos onde se possa formar e concentrar a massa crítica”. Destacou também, em sua fala, a inclusão social conseguida com o estabelecimento das cotas na educação superior.

    Com o tema apoio à pesquisa, o ministro explicou que existe um adensamento das fronteiras tecnológicas e o esforço da pesquisa e do desenvolvimento faz-se ainda mais necessário. “Temos hoje, 79 mil alunos matriculados em cursos de doutorado. Formaremos, em média, 20 mil doutores por ano”, contabilizou. Campolina destacou também o trabalho desenvolvido pela Comissão de Aperfeiçoamento de Pessoal do Nível Superior (CAPES), que tem contribuído para o avanço do país na formação em pós-graduação.
     

    Secretaria de Comunicação Social / CEFET-MG

  • CEFET-MG firma parceria no Japão para reciclagem de veículos

    CEFET-MG firma parceria no Japão para reciclagem de veículos

    Acordo prevê a criação de um centro de treinamento na Instituição para capacitar engenheiros e técnicos

     

    O CEFET-MG assinou, este mês, na cidade de Kanazawa, Japão, o Termo de Execução de Projeto (TEP) para implantação de um sistema ambientalmente correto e sustentável para reciclagem de automóveis no Brasil. O projeto é uma parceria da Instituição com a Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA) e a empresa Kaiho Sangyo, líder no país na reciclagem de veículos em fim de vida útil.

    Essa parceria teve início com um projeto de extensão do professor Daniel Enrique Castro, do Departamento de Engenharia Mecânica, e se desenvolveu por meio da integração da Diretoria de Extensão e Diretoria de Pesquisa e Pós-Graduação. Com a parceria, a Instituição receberá da JICA aproximadamente um milhão de dólares para a criação de uma unidade piloto de reciclagem de veículos e de um Centro Internacional de Treinamento no Câmpus II (Unidade Belo Horizonte) do CEFET-MG.


    Centro Internacional de Treinamento

    O projeto consiste em uma proposta inédita no Brasil para implementar um processo de reciclagem de veículos em fim de vida útil e contribui com a sustentabilidade do ciclo de produção de automóveis no país. No Japão, a reciclagem de veículos é tratada como uma indústria “venosa” (descontaminante, despoluente e recuperadora de recursos naturais) e permite recuperar o valor oculto existente em veículos em fim de vida útil. A utilização de sucata ferrosa de veículos reciclados, por exemplo, reduz em até 56% o consumo de energia na produção de aço comparado com a fabricação desse metal a partir do minério de ferro. No caso do alumínio e cobre, a redução de energia supera 90%.

    O objetivo geral é criar um programa de desenvolvimento de recursos humanos e um centro de educação no CEFET-MG, a fim de capacitar engenheiros e técnicos do Brasil para o desenvolvimento e gerenciamento de sistemas de reciclagem de veículos em fim de vida útil de forma ambientalmente correta e sustentável, colocando assim o CEFET-MG na vanguarda de atividades que envolvam inovação tecnológica e crescimento sustentável para o país.

    Destaca-se o perfil multidisciplinar dessa iniciativa, da qual se espera o envolvimento de professores e alunos em todos os níveis de ensino no desenvolvimento de projetos de pesquisa em várias áreas, como engenharia mecânica, engenharia ambiental, engenharia elétrica, engenharia civil, engenharia de materiais, administração, computação, química, entre outros. Além de projetos de pesquisa no que se refere às diferentes formas de se aproveitar todo o material retirado dos veículos, há a possibilidades também de se construir, com parceiros, projetos de P&D (pesquisa e desenvolvimento). Nesse caso, os projetos serão elaborados com foco na inovação, com possibilidade de se criar empregos, além do desenvolvimento sustentável.

    O diretor-geral do CEFET-MG, professor Márcio Silva Basílio, acredita que este será um grande passo para a Instituição se tornar referência no desenvolvimento de tecnologias voltadas para o desenvolvimento do Estado e preparação de seus alunos para o competitivo mercado de trabalho.

     

    Secretaria de Comunicação Social / CEFET-MG
     



Unidades

Galeria de fotos

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Nam cursus. Morbi ut mi. Nullam enim leo, egestas id, condimentum at, laoreet mattis, massa.
cefet Twitter twitter bird

@cefet_mg

top

CEFET-MG no Facebook

Enquete

Desde o início do mês, o CEFET-MG vem provendo iniciativas em prol do movimento Outubro Rosa. O que você acha do engajamento da Instituição em campanhas de conscientização social, cultural, ambiental etc.?

Data de Início: 14/10/14|Data de Finalização: 31/10/14 Enable Cookies on your Browser!
  •  Concordo. As informações e mensagens transmitidas por meio das campanhas são relevantes para a comunidade cefetiana.
  •  Discordo. As informações e mensagens transmitidas por meio das campanhas não são relevantes para a comunidade cefetiana.
  •  Para mim é indiferente.

Favor escolher uma resposta

Voto efetuado com sucesso

Favor escolher uma resposta